Maior robô da história da Nasa pousa com sucesso em Marte

5º veículo espacial norte-americano enviado ao planeta vermelho terá como missão descobrir princípios biológicos, ou seja, traços de vida

5º veículo espacial norte-americano enviado ao planeta vermelho terá como missão descobrir princípios biológicos, ou seja, traços de vida

A sonda que colocará o rover Perseverance, da agência espacial norte-americana Nasa, em solo marciano pousou com sucesso nesta quinta-feira (18), após sete meses de viagem. 

A aterrissagem ocorreu às 17h55 (horário de Brasília), no que já foi, um dia, o delta de um rio. A região é conhecida como Cratera de Jezero. Os sete minutos finais antes do pouso foram “momentos de tensão”.

 

Foto: Nasa / Reuters

 

A sonda que colocará o rover Perseverance, da agência espacial norte-americana Nasa, em solo marciano pousou com sucesso nesta quinta-feira (18), após sete meses de viagem. 

O quinto veículo espacial norte-americano enviado ao planeta vermelho terá como missão descobrir princípios biológicos, ou seja, traços de vida. Com isso, o rover terá ainda a função inédita de trazer de volta para a Terra partes do solo e de rochas marcianas.

O lançamento da missão “Marte 2020” ocorreu em julho de 2020, a partir da Estação da Força Aérea do Cabo Canaveral, na Flórida.

Todos os cronogramas da Nasa foram cumpridos conforme previsto.

O Perseverance é equipado pelo instrumento Sherloc (Scanning Habitable Environments with Raman & Luminescence for Organics & Chemicals) que tem como objetivo fazer testes em amostras de novos materiais que poderão ser utilizados, no futuro, pelos humanos que forem ao planeta vermelho.

Entre os itens enviados ao espaço, por exemplo, está um material que não quebra em caso de algum dano, e amostras de Vectran e Teflon, que são usados atualmente nas roupas dos astronautas que vão para a Estação Espacial Internacional (ISS).

 

Foto: Nasa / Reuters

 

Além disso, o equipamento levou um pequeno helicóptero, de apenas dois quilos, que tem capacidade de voo de até 10 metros de altura e uma lista com o nome de quase 11 milhões de entusiastas da viagem, que faz parte do programa ‘Marte 2020’.

Agora, se tudo sair conforme o planejado, em 2026 será lançada uma nova missão – em parceria com a Agência Espacial Europeia (ESA) – para recuperar as amostras coletadas e colocá-las em um foguete norte-americano projetado para lançar as amostras no Espaço. Lá, uma sonda da ESA terá a missão de interceptar o foguete e trazer os itens para a Terra em 2031.
Fonte: Terra.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *